Facebook Blog Twitter YouTube Downloads Colabore

Influência da TV

TV FAZ MAL

Segundo Manfred Spitzer, pesquisador da Alemanha em Neurobiologia, em entrevista ao Jornal Zero Hora – Caderno Vida, “a TV engorda, emburrece e torna as crianças agressivas. Temos pesquisas mostrando que quanto mais TV as crianças assistem, pior será o desenvolvimento intelectual. Uma pesquisa realizada na Nova Zelândia provou isso. Depois de acompanhar o crescimento de 10 mil bebês nascidos na década de 70 até hoje, os pesquisadores mostraram que o grupo de crianças que assistiu menos de uma hora de TV por dia, teve 40% mais diplomas universitários que o grupo que assistia mais de três horas por dia. Ou seja, a TV é ruim para desenvolver a linguagem e a escrita e prejudica a atenção. Além disso, quanto mais horas alguém fica diante da TV, menos exercício ela fará. Não é saudável. Crianças de jardim que assistem muita TV estão gastando tempo de aprendizagem. Mais importante que isso é que estão aprendendo as coisas erradas. Elas estão aprendendo os estereótipos errados e vendo violência”.

TV E VIOLÊNCIA

A divulgação de cenas de violência pela televisão é cada mais freqüente nos canais abertos, em qualquer horário. As instabilidades sociais e os conflitos regionais, no plano mundial, fornecem a possibilidade de flagrantes atos hostis divulgados pelas emissoras de televisão em busca de maior audiência. Ainda é pouco avaliado o impacto da exposição à violência, veiculada pelos programas televisivos, sobre o comportamento de crianças na idade escolar, segundo afirmam pesquisadores norte-americanos da Universidade de Washington, que publicaram um estudo na revista Pediatrics. O objetivo da pesquisa foi avaliar a presença de comportamento anti-social, na idade de 7 a 10 anos, de crianças que entre os 2 e 5 anos de vida assistiam a esse tipo de programas pela televisão. Participaram da análise 330 crianças de ambos os sexos.Os resultados apresentados mostraram que a exposição à violência, veiculada pelos programas de televisão, relaciona-se diretamente ao aumento do risco de ocorrência de distúrbio de comportamento anti-social entre os meninos, fato não tão evidente para o sexo feminino. Por sua vez, os programas educativos e não violentos atuam como fator de proteção contra o surgimento de distúrbios comportamentais nas crianças.Cenas violentas transmitidas pela televisão e assistidas por crianças em fase pré-escolar prejudicam principalmente meninos, que podem desenvolver traços de comportamento anti-social. (Pediatrics 2007; 120 [5]: 993–999)

 

Fonte: Influência da Mídia

Deixe seu comentário